novembro 23, 2011

Feira Nacional de Artesanato

Esta feira terá lugar na Fortaleza da cidade de Maputo entre os dias 1 e 6 de Dezembro de 2011, num horário diário sem interrupção das 10h às 19h, excepto sábado das 9h às 19h,

Participação de 38 artesãos, provenientes das províncias de Maputo, Gaza, Inhambane, Sofala, Manica, Nampula e Cabo Delgado.

Saiba mais sobre a CEDARTE, na pagina www.cedarte.org.mz


novembro 19, 2011

GRANDE HOTEL.

A Embaixada da Espanha em Moçambique e a Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento, em parceria com o Núcleo de Arte, apresentam a exposição colectiva de dois fotógrafos; Mário Macilau (Moçambique) e Héctor Mediavilla (Espanha) são dois artistas emergentes da geração actual provenientes de distintas culturas e experiencias e convergidos num ponto através da arte fotográfica. Os dois fotógrafos trabalharam juntos através de um intercâmbio de criação de um projecto novo em foco sobre o Grande Hotel na cidade da Beira em Moçambique.

Esta exposição estará acompanhada também de trabalhos anteriores de ambos artistas sobre Bangladesh e Congo.



Duas perspectivas, uma essência

Exposição de Mário Macilau e Héctor Mediavilla

Núcleo de Arte, Maputo

O pensador da fotografia Roland Barthes chamava-lhe punctum: o elemento intangível – dificilmente traduzível em palavras – de uma fotografia que nos rasga e prende. «O punctum de uma fotografia é esse acaso que nela me fere (mas também me mortifica, me apunhala)». Nem todas as imagens o possuem. Ainda que a realidade retratada seja chocante, nem sempre uma fotografia nos trespassa como uma flecha. Nem sempre nos comove.

Na exposição “Grande Hotel”, patente no Núcleo de Arte de 22 de Novembro a 15 de Dezembro de 2011, os fotógrafos Mário Macilau (Moçambique) e Héctor Mediavilla (Espanha) constroem uma narrativa social – humana – através de imagens que perturbam. Que perfuram. A alegria pungente das crianças nas minas de pedras do Bangladesh (Mário). O glamour anacrónico dos sapeurs do Congo cultivando o mito da elegância (Héctor). Ou a decadência áurea do Grande Hotel da Beira, num encontro a quatro olhos que se debruça sobre um largo espectro de determinantes psicossociais: pertença, poder, ecologia, auto-estima, sobrevivência, entre outros.

Escrevendo com luz no lugar de tinta, Mário e Héctor documentam existências diversas do caleidoscópio humano, num projecto que se insere no Fundo para a Internacionalização da Cultura, da AECID, contando com apoio adicional da Embaixada de Espanha em Moçambique. Segundo os autores, «o projecto propõe uma convergência de duas mentalidades e quatro olhos, de dois fotógrafos pertencentes a contextos e gerações distintas, uma visão africana e outra europeia».

Cada obra presente é um exercício obrigatório de sensibilidade humana: duas perspectivas, uma essência.

Texto:

Cristina Pereira, jornalista

novembro 15, 2011

GYM DO POVO - no Cinema Scala em Maputo

O Coreografo moçambicano Lulu Sala através do projecto MoNo, Embaixada da Noruega apresentam a coreografia GYM DO POVO

E o povo que se cansou de ser "gymado" (ser levado para cima e para baixo com as políticas insustentáveis do governo), sai as ruas em busca de respostas, questionando quando e que a verdade brotará em nosso quotodiano, pois o povo está com fome, o povo está cansado de mentiras, o povo quer certezas, o povo quer verdades..

Ficha Técnica

GYM do Povo Coreográfo: LULU SALA

GYM do Povo Exposição Fotográfica: MAURO PINTO

GYM do Povo Exposição Escultura: GONCALO MABUNDA

GYM do Povo Poesia: SININHO PACO

Local :

Cine Teatro Scala, Av: 25 de Setembro, em frente ao continental

Dias:

Quinta-feira, 24 de Novembro às 19:30

Sexta-feira, 25 de Novembro às 21:00


No FEIMA em Maputo

novembro 03, 2011

24 anos sem o REI FANY ( 1929 - 1987 )





"A Marracuene Kuni King ya Marrabenta, mas não pode ilunga laku mine...Ni mwana wa Jéhovah na Jesus - Em Marracuene existe um Rei da Marrabenta, mas não pode desafiar ...Sou filho de Jeová e Jesus "

In Marrabentar Vozes de Moçambique, p.61

Corpo – a – Corpo

Surpreender-te no ar desprevenido

que por vezes assumes

- o busto inclinado para trás,

semicerradas as pálpebras

num olhar de penumbra difusa

- e fazer-to

Munir-me com toda a minha

e arteirice de um velho legionário

experimentado,

usar o bote, a finta, o ataque

envolvente e de surpresa

de modo a garantir sem probabilidade

de erro ou falha

que não possas entrincheirar-te

na retractibilidade dos rins

ou na chave de pernas.

Mas não se diz de certas coisas

que as fazemos:

aparecem feitas

in Mangas Verdes com Sal , Rui Knopfli, p.77

agosto 20, 2011

O Bandolim do Ximanganine

Ernesto Francisco Ndzevo, conhecido nos meadros artísticos por Ximanganine já dedilhou o seu novo Bandolim. Passaram horas, dias, meses e anos que Ximanganine reclamava o estado do seu Bandolim ou seja pretendia cordas para concertar seu bandolim, pois o seu próprio carpinteiro já o avisará sobre as dificuldades de concertar este instrumento. Rosa Langa jornalista da Rádio Moçambique ouviu o pedido dos “bastidores” do Ximanganine, sem programar encontrou Ximanganine a espera do almoço no centro social da Rádio Moçambique e entrevistou-o.

A entrevista radiodifundida em Junho no programa Compasso na Rádio Moçambique 92.3 FM foi ouvida por um grupo de amigos da Rádio, ou seja fans do programa Compasso., nomeadamente Uamusse e Oliveira escutaram a entrevista e ficaram sensibilizados, sem demoras decidiram em vez de cordas para o bandolim, optaram por comprar um Bandolim, foi Oliveira que na sua viajem a Coimbra adquiriu o bandolim e trouxe para Moçambique [Chimoio] e pediu ao amigo Uamusse para que o fizesse chegar ao artista [Ximanganine] em Maputo.

O programa Compasso, onde Uamusse e Oliveira ouviram a entrevista, foi nele "Compasso" que pretenderam fazer a entrega [surpresa ] do respectivo bandolim. Assim foi... sexta feira 19 de Agosto de 2011, 17 horas, a equipe do programa Compasso organizou no Estúdio Auditório na Rádio Moçambique, um evento com propósito de Homenagear o Grupo RM, neste evento Uamusse se faz presente, o Ximanganine é convidado para plateia ...No meio de programa, onde a banda actua, Rosa Langa entrevista Wazimbo para falar do passado do Grupo RM, neste relato Wazimbo recorda que foi professor de Ximanganine ensinando a tocar Congas ...

Ximanganine tentando "arrancar " a guitarra para acompanhar o grupo RM

Ximanganine é sugerido a tocar com o grupo RM, ele vai directo para um dos guitarristas da banda para “arrancar- lhe” a guitarra”, este recusa dizendo: VAI BUSCAR TEU BANDOLIM PARA TOCAR...a plateia grita Bandolim...Ximanganine sempre bem humorado diz que o Bandolim esta a dormir, está lá no sector... Rosa Langa pergunta a plateia se alguém teria um Bandolim para emprestar ao Ximanganine...Uamusse levanta e diz que lhe pode emprestar...abre a “maleta” do Bandolim, Ximanganine não resiste e suspira...e diz HAWEEENAAAAAAAAA....Rosa pergunta se está a tremer...o artista e jeito de humor diz ESTOU A SENTIR ME NO CÉU...Há autorização para tocar com o GRUPO RM, Ximanganine pede 5 minutos para afinar seu instrumento, sai do palco para os bastidores, Do regresso ao palco anuncia que vai dedilhar MODASKAVALU ou seja MODA XICAVALU em homenagem póstuma ao seu mestre Fany Mpfumo....

Foi uma tarde Fantástica

Parabéns Ximanganine,

Parabéns Rosa Langa

A Luta Continua Programa Compasso.

Mais Uamusse [s] e Oliveira [s] para este belo Moçambique e o mundo....

Escute aqui a entrevista da Rosa Langa e Ximanganine, o "papo" que sensibilizou Uamusse e seu amigo Oliveira.

COMPASSO XIMANGANINE 1 JUNHO by ouri Pota


Algumas fotos do evento


Dois gurus : Galiza Matos [ jornalismo] e Ximanganine [ música]

Ximanganine [com bandolim], Uamusse e o grupo RM

Um abraço de agradecimento, Ximanganine e Uamusse

..afinando o bandolim...


Ximanganine vendo o bandolim "emprestado" Rosa Langa ao microfone e Uamusse pegando o "porta bandolim"

Ximanganine dizendo : diz ESTOU A SENTIR ME NO CÉU...

agosto 18, 2011

SÃO TOMÉ escala KARL MARX DEZOITO TRINTA & QUATRO

Sábado 20 Agosto 2011 | 16H34
Atenção | Local : Av. Karl Marx, Nº 1834
SÃO TOMÉ escala KARL MARX DEZOITO TRINTA & QUATRO
Exposição Coletiva
Pintura, Escultura, Fotografia & Instalação
Eduardo Malé | São Tomé | Convidado especial
Branislava Stojanovic | Sérbia
Mauro Pinto | Moç.
& Gonçalo Mabunda | Moç.
Organização & Curadoria : Karl Marx 1834


The Maputo Durban New York connectio

MÚSICA AO VIVO
Sexta 19 Agosto 2011 | 20H30 | 400MT
ZOCO | My Life
The Maputo Durban New York connectio
Convidados (RSA, EUA & MOÇ.) :
Cheny Wa Gune | Seth Swaze | Mr Harsen | Salim Washington | Philane | Litle

Saiba mais aqui www.ccfmz.com

Nostalgia dos 60 Anos

Os irmãos Willy e Aníbal actuam sexta feira, 19 de Agosto 2011, as 19 horas no Museu de História Natural em Maputo.

O concerto faz parte do projecto Ecarte -Jazz da Escola de Comunicação e Artes da Universidade Eduardo Mondlane.
Will - Guitarra e Voz, Anibal, guitarra e voz, Inácio no baixo, Abilio na bateria e Thalito.

Entradas >
Estudantes : 100 Mt
Não Estudantes : 200Mt


agosto 01, 2011

Já foste ao ECARTE-JAZZ?


Uma nova proposta de produção, execução e audição de música jazz e tradicional. Organizado conjuntamente pela Escola de Comunicação e Artes da UEM - ECA, e o Museu de História Natural - MHN, também da UEM, o Ecarte-Jazz, acontece todas as sextas-feiras nos jardins do Museu de História Natural, e conta com o empenho dos seus professores de música e respectivos alunos, além de convidados de gabarito.

A vez, nesta sexta dia 05/08/2011, é do Músico Hortêncio Langa, Licenciado em Música, pela Universidade Eduardo Mondlane, na Escola Comunicação e Artes-ECA!





julho 28, 2011

RUÍNAS DO PASSADO no CCFM

EXPOSIÇÃO & INSTALAÇÃO
Inauguração | Terça-feira | 2 AGOSTO 2011| 18H30

Patente até 20 de AGOSTO

RUÍNAS DO PASSADO | BUTCHECA (Moçambique)


RUÍNAS DO PASSADO apresenta obras realizadas entre 2010 e 2011, trabalhos que vão da pintura, no seu formato convencional, à instalação, com peças que ultrapassam a bidimension alidade da tela e que constituem trabalhos escultóricos de grandes dimensões em que exploro a técnica mista na sua concepção mais vasta, misturando materiais, técnicas e suportes diversos.

A temática abordada e referenciada no título RUÍNAS DO PASSADO remete para o que está destruído, degradado ou perdido no passado, sendo que existe sempre a possibilidade de transfor mar o velho em novo como forma de construir o presente e o futuro.


BUTCHECA

julho 27, 2011

Ka Mpfumo choveu

Ka Mpfumo caiu chuva,

Chuva grossa e pesada,

Chuva que eram nuvens,

Nuvens escuras e volumosas,

Nuvens que metiam medo.

Ka Mpfumu choveu,

Choveu e tudo ficou alagada!

Ka Mpfumu caiu chuva

E chuva que caiu,

Agora é uma lagoa,

Agora é uma lagoa,

Lagoa que é suja e porca, lagoa que engole meia casa,

Casa que flutua

Casa que se afoga

Ka Mpfumu choveu,

Choveu e tudo ficou alagado

A area, os caminhos…

É tudo água da chuva,

água e mais água

Que se torna suja,

Suja cada vez mais.

É nestas águas empapadas com lama

Que os nossos pés merglham,

Na lama viscose,imunda

Que suja pés mistos,

Que suja pés negros…

Sim! É isso…!

Que ressuja pés pobres.

É chuva que caiu!

Ka Mpfumu choveu.

Choveu e tudo ficou alagado!

Vovó não tem casa p’ra dormir,

Mamã não tem onde cozinhar,

É fome que traz inanição


In Fanhana [ p. 19 e 29] de Marcelino Comiche

julho 15, 2011

III Festival Internacional de Cinema Documentário sobre género

Aberto o prazo de apresentação de filmes a concurso para “MUJERDOC” – III Festival Internacional de Cinema Documentário sobre género organizado pela ONG Mujeres del Mundo.

A data limite de apresentação dos trabalhos é 30 de SETEMBRO de 2011.

Esta 3º Edição do Festival terá lugar no próximo mês de Março na cidade de Soria, (Espanha).

Os prémios de MUJERDOC 2012 são:

- Prémio Mujer: 2.000 euros (Filmes em que a realizadora seja mulher)

- Prémio Mediometraje/Largometraje: 2.000 euros (superior a 60 minutos)

- Premio Cortometraje: 1.000 euros (até 60 minutos)

+ INFORMAÇÃO:

www.mujerdoc.es

www.mujeresdelmundo.es