junho 12, 2006

AS “MÃOS” NOS DIAS DO MUNDIAL

O já esperado momento alegre do desporto “rei” chegou, os jornalistas que dominam a área são os “intocáveis”, as actualizações na Internet variam em cada página, uns mais rápidos e outros à maneira.

Neste meu, nosso lindo Moçambique, os canais com direito de transmissão fazem tudo para agradar os seus telespectadores, os canais de rádio, com destaque para o Canal da Rádio Moçambique “RM Desporto” não deixam de lado os seus ouvintes. Os que querem chegar mais longe são os de televisão que em parceria com algumas multinacionais preferiram tornar o Mundial um acontecimento público, razão pela qual pode se ver em alguns locais de nomes históricos com telas gigantes expostas para todos pudermos assistir.

Entre os gabinetes, até em algumas salas de espera dos hospitais, o mundial esta patente, alguns pacientes esquecem até que ali estão por uma causa, a doença, animados não ouvem quando são chamados para a respectiva consulta, para momentos depois reclamarem o mau atendimento, neste caso sem razão.

Este é o momento em a maior parte dos “Meios de Comunicação Social” optam por destacar assuntos ligados ao mundial, deixando de lado “aspectos da guerra, fome …….., contudo a guerra acontece por causa do mundial, isto é, a venda de aparelhos de televisão subiu, nas famílias os Homens (chamados amantes do desporto rei) não param em casa, se param, existe uma disputa…a disputa do “remoto controlo” instrumento este que torna-se luso nesta época do Mundial 2006, porque as Mãos estão atrás dele (o remoto), as mulheres querem ver novelas alugadas, os meninos tem saudades de Tom e Jerry, uma vez que, muita das vezes a hora da transmissão do mundial, foram ensinados que depois do banho vem os desenhos animados e “zás”para a cama. São quinze horas de Domingo, as Mãos do Marido procura o remoto, as da mulher tem o remoto, e as do filho tem apenas as pilhas para que este não funcione...

Apenas uma vontade das "Mãos" nos dias do Mundial

1 comentário:

Olho Atento disse...

Prezado Pota.
Também vivo o mesmo problema quando estou em casa. Sabes que o meu interesse maior são as notícias por força da profissão e do "vício". O meu "puto" gosta de ver bonecos e outras brincadeiras de sua idade. Quanto à dona de casa, essa não perde novelas brasileiras. Que fazer perante um descodificador monofásico embora se tenha três televisores em paralelo? Solução: estabelecer horários. De manhã=novelas; à tarde= criançada; de noite notícias.
Problema resolvido.